Sabesp cria incentivo econômico à redução no consumo de água

Sabesp, 01/02/2014

A Sabesp vai adotar um incentivo econômico para estimular moradores da Grande São Paulo a reduzir o consumo de água. A medida será adotada por causa do calor recorde e da inédita falta de chuvas no Sistema Cantareira, que está em nível crítico e abastece quase 10 milhões de pessoas.

Terá direito ao bônus o cliente que reduzir em pelo menos 20% o consumo médio de um período de 12 meses: de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014. Para esses consumidores, haverá desconto de 30% na conta. Esse abatimento será aplicado já sobre um valor menor, já que a diminuição no consumo resultará em uma fatura mais barata para a aplicação do benefício.

A medida valerá para residências, comércios e indústrias abastecidos pelo Sistema Cantareira: toda a zona norte e o centro de São Paulo, parte das zonas leste e oeste da capital, incluindo o Alto de Pinheiros, Barueri, Caieiras, Carapicuíba, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapevi, Jandira, Osasco e Santana de Parnaíba. Em Guarulhos e São Caetano do Sul, também atendidos pelo Cantareira, a distribuição é responsabilidade das prefeituras, que compram água da Sabesp. Caberá aos serviços municipais a decisão sobre a concessão do incentivo.

O benefício terá validade para as contas dos meses de referência de fevereiro a agosto, que chegarão aos consumidores de março a setembro. Para Santana de Parnaíba, a medida será aplicada nos meses de referência de março a agosto, com a chegada da fatura entre abril e setembro.

A conta do cliente abastecido pelo Sistema Cantareira terá um informe com a meta de redução a ser atingida. O consumidor poderá também observar seu histórico de consumo de 12 meses na Agência Virtual da Sabesp: www9.sabesp.com.br/agenciavirtual.

Estação de Tratamento GuaraúO objetivo é criar um incentivo econômico para que a população colabore, diminuindo o consumo de água potável. Como exemplo, a média de consumo dos clientes residenciais abastecidos pelo Cantareira é de 15 metros cúbicos (15 mil litros). Esse consumidor paga hoje R$ 59,94. Se ele reduzir o uso da água em 20%, passará a consumir 12 metros cúbicos (12 mil litros) e sua conta cairá para R$ 30,91.

A iniciativa é necessária por causa da situação crítica registrada no Sistema Cantareira, que está com 21,9% de sua capacidade, o nível mais baixo da história. As causas são as seguintes:

marcador o ano de 2013 registrou apenas 1.090 milímetros de chuva nas quatro represas do sistema. A média histórica anual é de 1.566 milímetros;

marcador os dois últimos meses quebraram recordes de falta de chuva. Desde 1930, quando começou a medição, nunca choveu tão pouco. Dezembro de 2013 teve 62 milímetros de precipitação, quando a média histórica para os meses de dezembro é de 226 milímetros;

marcador janeiro de 2014 teve apenas 87,8 milímetros, também o pior índice em 84 anos. A média histórica é de 260 milímetros;

marcador janeiro de 2014 também bateu o recorde de calor na capital. Ou seja, no janeiro mais quente da história, o sistema teve o menor volume de chuvas;

marcador o período chuvoso, que enche as represas, vai de outubro a março; mas de outubro de 2013 para cá, a chuva tem ficado muito abaixo do esperado, e as previsões de que os temporais chegariam não têm se confirmado.

Para ajudar a população a alcançar a meta de redução no consumo de pelo menos 20%, a Sabesp recomenda as seguintes medidas:

marcador tome banhos curtos e feche o registro ao passar sabonete e xampu;

marcador não lave a calçada com mangueira. Use a vassoura para limpar o local;

marcador não lave o carro com a mangueira; use um balde;

marcador antes de lavar a louça, retire e excesso de comida com a esponja, sem usar água; deixe a torneira fechada ao ensaboar;

marcador acumule as roupas para utilizar a máquina de lavar na capacidade máxima. Faça o mesmo com a louça;

marcador deixe a torneira fechada enquanto escova os dentes ou faz a barba;

marcador muita atenção com vazamentos dentro do imóvel; corrija-os o mais rápido possível.

As dicas geram ótimos resultados. Banho com aquecedor por 15 minutos, por exemplo, consome 135 litros de água em uma casa. Com o registro fechado no ensaboamento e uma duração de 5 minutos, o consumo cai para 45 litros.

Outra dica importante é na hora de lavar o carro. Prefira usar um balde e um pano em vez da mangueira. Se a lavagem dura 30 minutos e a mangueira fica aberta, o gasto pode chegar a 560 litros. Com o balde, cai para 40 litros.

Antes de lavar a louça, limpe os restos de comida e feche a torneira: o consumo pode cair de 240 litros para 20 litros. Molhe as plantas à noite e prefira um regador à mangueira, que pode gastar até 190 litros em 10 minutos. A água das piscinas montadas para as crianças também pode ser mais bem aproveitada: depois do mergulho, use a água para lavar o quintal, por exemplo.

Cartaz_A3_Guardiao_das_Aguas_2_DICAS.indd

Anúncios

Um comentário em “Sabesp cria incentivo econômico à redução no consumo de água

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s