Veja São Paulo desta semana traz matéria sobre a Praça do Pôr do Sol

Matéria da Veja São Paulo aborda o projeto de transformação da Praça do Pôr do Sol em parque municipal. Maria Helena Bueno, presidente da SAAP, e o secretário do Verde, Wanderley Meira do Nascimento, são alguns dos entrevistados que explicam os principais pontos do projeto.

 

image

 

 

Veja São Paulo, 18.jul.2014, por Jussara Soares

Todos os dias, pouco antes das 17 horas, dezenas de pessoas começam a se acomodar no imenso gramado da Praça do Pôr do Sol (oficialmente, Praça Coronel Custódio Fernandes Pinheiro), no Alto de Pinheiros. Uns aparecem com cadeiras, outros se esticam sobre cangas. Quando o sol se despede definitivamente, por volta das 17h30 (no inverno), alguns aplaudem e vão embora. Outra turma, no entanto, chega mais tarde e permanece por ali até a madrugada. Nos fins de semana, quando cerca de 2 000 pessoas procuram o local, a balbúrdia atinge o auge. Música alta, consumo de drogas, presença de ambulantes e flanelinhas, garagens sendo usadas como banheiro e até sexo sobre carros são algumas das principais queixas da vizinhança. “Vira uma balada”, reclama a presidente da Associação dos Amigos de Alto de Pinheiros, Maria Helena do Amaral Osório Bueno. Para estipularem regras de uso e voltarem a desfrutar noites tranquilas, os moradores da região querem transformar a área de 31 000 metros quadrados em um parque municipal. Com a mudança, ela deixaria de ser administrada pela Subprefeitura de Pinheiros e ficaria aos cuidados da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. Também ganharia gestão própria e um conselho poderia opinar sobre a realização de eventos e o horário de funcionamento. “A ideia não é fechar o espaço, mas organizá-lo e educar o frequentador”, afirma Maria Helena.

A proposta foi levada à prefeitura em fevereiro. No mês passado, o secretário do Verde, Wanderley Meira do Nascimento, apresentou um projeto que entrará em discussão nas reuniões do Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz de Pinheiros (Cades-PI). No começo de 2015, o plano deve ser encaminhado ao Poder Executivo, que pode transformá-lo em realidade por meio de um decreto. A intenção é realizar uma reforma de 4 milhões de reais sem alterar a arquitetura original, assinada por Miranda Martinelli Magnoli e pela paisagista Rosa Kliass. “Teremos cuidado para não intervir na vista do horizonte”, diz Nascimento, que afastou a possibilidade de instalar grades no local. “Isso seria uma interferência na paisagem.” A obra de maior impacto consiste em um mirante: abaixo dele seriam construídos banheiros e uma área administrativa. Um espaço para leitura e um novo playground também estão previstos.

O que pode mudar na praça

O que pode mudar na praça
Além das melhorias na infraestrutura, o local ganharia serviços mais eficientes em segurança e conservação. No primeiro caso, com a contratação de uma equipe fixa de vigilância, que permaneceria ali 24 horas por dia. No segundo, com a ampliação dos horários de limpeza. Parques municipais contam com varrição diária; na Praça do Pôr do Sol, o recolhimento de lixo é realizado só nos fins de semana e às segundas. Também seria criada uma agenda de eventos organizada, com atividades de educação ambiental para crianças, por exemplo. “A área urbana exige convivência, é preciso haver regras”, afirma o secretário.

É justamente com a sensação de baderna atual que os moradores estão mais preocupados. Segundo eles, os rastros do consumo desenfreado de drogas e álcool durante a madrugada são facilmente identificáveis por quem caminha por ali pela manhã. “Encontramos garrafas de cerveja, pontas de cigarro de maconha e até tubos de cocaína. Uma nojeira”, indigna-se o corretor de imóveis Sérgio Rubens Sampaio, que mora há cinquenta anos na vizinha Rua Pascoal Vita. A Polícia Militar afirma ter abordado 868 pessoas e vistoriado 204 carros no entorno da praça desde janeiro. Ao todo, 39 pessoas acabaram autuadas por posse de entorpecentes. O delegado Gilmar Contrera, do 14º Distrito, responsável pela área, reconhece que a fama da praça como point para uso de maconha é tão célebre quanto a fantástica vista da Zona Oeste da capital. “Mas não há tráfico, os usuários identificados assinam um termo circunstanciado e depois são liberados”, explica.

Apesar dos problemas de convívio apontados pelos vizinhos, os frequentadores temem que a área perca parte de seu charme com as novas regras. “Nunca presenciei problemas de segurança ou barulho, as pessoas vêm aqui justamente para ficar em silêncio”, afirma o administrador Michel Blomenfeld. “Até já participei de uma roda de violão e percussão durante a madrugada, mas foi bem tranquilo.” Morador da Rua Augusta, o artista visual Daniel Galvão pedala até a área pelo menos quatro vezes por semana e não vê necessidade de criação de um controle administrativo. “Ela já é naturalmente bem organizada”, comenta ele, admitindo, no entanto, que costuma usar as frondosas árvores dali como banheiro após tomar algumas garrafas de cerveja.

Se a regulamentação for realmente concretizada, a Praça do Pôr do Sol poderá seguir o caminho recente da Chácara do Jockey. Na última quinta (17), o prefeito Fernando Haddad anunciou a transformação do terreno de 151 000 metros quadrados na Vila Sônia em parque municipal. A desapropriação, que custou 64 milhões de reais aos cofres públicos, era uma antiga reivindicação dos moradores da região, que temiam a construção de prédios no entorno. Atualmente, a capital tem 102 parques municipais. Juntos, eles consomem uma verba de 150 milhões de reais por ano em manutenção. O dinheiro é usado na conservação da cobertura verde e também em reparos de infraestrutura, como na parte elétrica, e em pequenas reformas.

Anúncios

Um comentário em “Veja São Paulo desta semana traz matéria sobre a Praça do Pôr do Sol

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s