Arborização Urbana e Saúde: entrevista com Thais Mauad sobre os benefícios e a importância das árvores para nossa cidade

Ipe3

Quem mora em Alto de Pinheiros sabe o quão agradável é viver em um “bairro jardim”, com ruas arborizadas e muitas áreas verdes. Mas talvez não saiba que existem estudos que comprovam os benefícios a saúde de residir em um bairro arborizado. “Pessoas que habitam lugares arborizados têm menos queixas de saúde e melhor status mental do que pessoas que moram em locais não arborizados.” Em entrevista exclusiva para o blog da SAAP, Thais Mauad, professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo fala sobre a importância das árvores, seus benefícios para a saúde e qual nosso papel como cidadão neste tema.

 

SAAP – Qual a importância das árvores em uma cidade como São Paulo?

As árvores prestam inúmeros serviços ambientais para as cidades:

  • Diminuem a poluição, ao reter as partículas do ar. Existem evidências que ter uma árvore na sua porta de casa diminui em até 50% a concentração de particulados Inúmeros estudos mostram que exposição a particulados urbanos associa-se a efeitos adversos na saúde cardiovascular, pulmonar e reprodutiva;
  • Diminuem a temperatura local, propiciando maior conforto térmico;
  • Aumentam a umidade do ar;
  • Aumentam as áreas permeáveis do solo, contribuindo para diminuir as enchentes da cidade;
  • São abrigo para a avifauna local;
  • Podem ser barreiras contra os ruídos da cidade;
  • Embelezam as paisagens;
  • Diminuem áreas de erosão do solo.

SAAP – Qual os benefícios para a saúde que uma pessoa pode ter em residir em um bairro arborizado como Alto de Pinheiros?

Existem muitos efeitos benéficos a saúde por se morar em locais arborizados. Pessoas que habitam lugares arborizados têm menos queixas de saúde e melhor status mental do que pessoas que moram em locais não arborizados. Os efeitos benéficos são obervados não só em grupos que moram perto de parques, mas naqueles que habitam ruas arborizadas. Exposição as áreas verdes, como bosques, causa efeitos fisiológicos relacionados com a diminuição do stress, como a diminuição da pressão arterial e menor variabilidade cardíaca.

Em Nova Iorque, um estudo mostrou que a obesidade infantil é maior em áreas não arborizadas da cidade, tendo se em conta o mesmo status socioeconômico. Outro estudo da mesma cidade mostra que a prevalência de asma infantil é menor em crianças que moram em ruas arborizadas. Os efeitos benéficos de se viver em ambientes arborizados podem ser mediados pela diminuição do stress, aumento da coesão social e de atividades físicas “verdes”, ao ar livre, além da melhora da qualidade ambiental.

SAAP – Quais são os principais problemas em relação as árvores em nossa região?

Nossa cidade peca por não ter um plano de arborização urbana, nem programas de manejo e plantio. Não existe um mapa da massa arbórea de São Paulo ou qualquer tipo de planejamento em relação a isso. No nosso distrito de Pinheiros, também inexiste mapa arbóreo, programa regular de manejo ou replantio de mudas.

Os programas de compensação ambiental decorrentes da verticalização de parte do bairro e consequente corte de árvores não parecem estar repondo de maneira adequada e racional as áreas verdes e árvores que estamos perdendo.

Além disso, muitos dos cidadãos não compreendem ainda os efeitos benéficos da arborização, sendo comuns casos de vandalismo, pedidos de corte injustificados, enforcamento da raiz e podas erradas. Existe ainda a visão equivocada e higienista de que folhas na calçada são sujeira! Nossa cidade precisa de um plano de educação ambiental urgentemente.

A falta de manejo por parte do poder público e também dos cidadãos leva a maior queda das árvores pelo desenvolvimento de doenças e parasitas. As árvores acabam injustamente se tornando os vilões da história, fazendo com que muitos cidadãos não queiram ter árvores em suas calçadas.

SAAP – O que nós, cidadãos podemos fazer a respeito?

Podemos plantar árvores nas nossas calçadas, mas sempre com supervisão de especialistas. O melhor é solicitar auxílio plantio a subprefeitura. Podemos cobrar das autoridades a aplicação do plano de arborização urbana da cidade e fiscalização dos plantios decorrentes de termos de compensação ambiental.

Podemos ser zeladores do verde da cidade, ajudando na fiscalização de irregularidades contra as árvores, infelizmente, muito frequentes em nossa cidade e região. Podemos solicitar plantios em áreas onde inexistem árvores.

Existem várias maneiras de denunciar irregularidades contra as árvores na cidade:

  • SAC da Prefeitura de São Paulo: 156 ou prefeitura.sp.gov.br
  • DECONT: Núcleo Centro Oeste 1: 3721 7430 Núcleo Centro Oeste 2: 3262-3004
  • Disque Ambiente: 0800 113560
  • Número de telefone para denúncias ambientais como cortes, podas e injúrias nas árvores (Decont-3): 3283-2483
  • Ouvidoria Geral do Município: 0800-175717 das 9h às 17h, caso sua solicitação não tenha sido atendida pelas vias rotineiras.

Para ter acesso sobre documentos e literatura a respeito, acesse a página: http://pt.wikiversity.org/wiki/Arboriza%C3%A7%C3%A3o_Urbana

*Thais Mauad é Professora Associada do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Conselheira suplente do CADES Pinheiros – Conselho do Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura da Paz – e Membro do Movimento Boa Praça. Contato: tmauad@usp.br

Anúncios

3 comentários em “Arborização Urbana e Saúde: entrevista com Thais Mauad sobre os benefícios e a importância das árvores para nossa cidade

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s