Veja o que faz o alarme da casa disparar acidentalmente e saiba como evitar o problema

 

O grego Esopo escreveu a história de um jovem pastor que gritava “lobo” apenas para se divertir com as pessoas que corriam para socorrê-lo. Até que um dia o menino ficou realmente em risco, mas ninguém o acudiu, pois todos achavam que era mentira. A fábula ilustra, de certa forma, a situação de Alto dos Pinheiros, onde frequentemente alarmes residenciais disparam mesmo sem situações de perigo — uma “sinfonia” incômoda, que tira o sossego do bairro.

“Quando os sistemas de vigilância tocam constantemente sem haver perigo, tanto a polícia quanto os vizinhos começam a parar de se preocupar imediatamente. Conclusão: a residência fica menos segura”, diz Roberto Rocha, consultor de tecnologias na empresa de segurança Seg’d’Boa.

Paradoxalmente, a densa arborização, uma das melhores qualidades de Alto dos Pinheiros, é também um dos grandes motivos para que tantos alarmes dispararem no bairro sem causa aparente.

“Muitas casas na região usam cercas elétricas que acionam alarmes quando tocadas. A vegetação densa é o principal fator de disparos falsos em Alto dos Pinheiros. A resolução desse problema depende muito de os moradores fazerem a manutenção de seus jardins”, afirma Roberto Di Petta, diretor de segurança eletrônica da Aster, empresa que constantemente instala sistemas de segurança no bairro.

As chuvas de verão — muitas vezes, acompanhada por rajadas de ventos — agravam o problema. “Eu consigo ver que está chovendo numa região só observando os alarmes que vão sendo acionados”, conta Di Petta.

Sistemas de segurança mais baratos e menos eficientes também fazem o alarme disparar acidentalmente. “Não existe uma regulamentação desse setor, em que há uma competição agressiva, e muita gente oferece produtos de baixa qualidade, além de fazer instalações erradas, aumentando o índice de alarmes falsos”, ressalta Rocha, que acrescenta: “Algumas grandes empresas adotam padrão internacional de instalação e, por isso, são mais caras, mas melhores”.

O barulho insuportavelmente alto de alguns alarmes é decorrente dessa falta de regulamentação. Segundo Rocha, “quando não havia lei do silêncio, algumas empresas usavam sirenes de incêndio nos sistemas de segurança. Elas tocam a 120 decibéis. É alto demais, atrapalha os vizinhos”. Atualmente, o limite máximo, segundo a prefeitura, é de 60 decibéis.

 

Anúncios

Um comentário em “Veja o que faz o alarme da casa disparar acidentalmente e saiba como evitar o problema

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s