Levantamento da SAAP revela que boa parte dos crimes em Alto dos Pinheiros é subnotificada

Segurança está entre os temas prioritários da SAAP, que ao longo dos anos tem desenvolvido uma série de iniciativas para tornar o Alto dos Pinheiros um lugar cada vez mais tranquilo para se viver. Apesar dos esforços, o bairro, assim como outras partes de São Paulo, também sente os efeitos da violência urbana, marca das grandes cidades. O levantamento on-line “Percepção e Comportamento de Segurança do Alto dos Pinheiros”, realizado pela associação junto a 168 internautas, entre abril e dezembro de 2016, trouxe à tona outro problema enfrentado pela região: a subnotificação.

Boa parte dos crimes ocorridos no bairro não é reportada à polícia, conforme relatos dos entrevistados. Para Roberto Krasovic, delegado titular da 14ª DP, os principais motivos que levam a vítima a declinar na hora de fazer Boletim de Ocorrência (B.O.) são a demora no atendimento e a falta de tempo.“A demora pode ocorrer diante da complexidade da ocorrência ou se o plantão estiver muito cheio. Mas o sistema está sempre se aperfeiçoando para atender o cidadão que procura as unidades policiais de maneira mais célere e profissional.”

Uma alternativa para agilizar o processo, destaca Krasovic, é a Delegacia Eletrônica, criada para facilitar a confecção do B.O. e desafogar o atendimento nas delegacias. Por meio dela, é possível registrar pela internet as seguintes ocorrências: furtos — incluindo de veículos —, perdas (documentos, celulares e placa de veículos), ameaça, injúria, difamação, calúnia, acidentes de trânsito sem vítima, desaparecimento e encontro de pessoas, além de roubos de objetos ou de veículos — desde que não envolvam lesão corporal ou morte.

“Nos demais crimes, como roubos a residências e a estabelecimentos comerciais, a vítima precisa comparecer a qualquer unidade da Polícia Civil para o competente registro e apuração”, esclarece.

Fazer B.O. é muito mais do que um procedimento burocrático. O documento é fundamental para o combate e a prevenção de novos crimes, conforme alerta o tenente Alberto Franzini Neto, do 23º Batalhão da Polícia Militar. “Algumas pessoas acham que é só ligar 190 que já resolve, mas não é verdade. O Boletim Ocorrência é essencial para o polícia investigar e para requerer o bem, caso ele seja recuperado. Além disso, os registros geram estatísticas de criminalidade que ajudam a reforçar o policiamento nas áreas onde há maior incidência de ocorrências”, explica.

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s