Dória determina que Pôr do Sol volte a ser praça

O prefeito de São Paulo, João Dória, publicou um decreto determinando que o parque Pôr do Sol volte a ser praça. Com isso, o lugar novamente está sob responsabilidade da Prefeitura Regional de Pinheiros, não mais da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA). A decisão revoga uma medida em sentido contrário tomada em 2015 pelo então prefeito Fernando Haddad.

A mudança pegou de surpresa associações como a SAAP e a Avisol (que reúne moradores do entorno do espaço): ambas estiveram na linha de frente para mudar o status do local. A avaliação era de que o transformar o local em parque seria uma forma melhor de lidar com os problemas decorrentes do fluxo crescente de frequentadores – parques possuem banheiros, bebedouros, serviços de zeladoria e vigilância permanentes, administrador próprio e um conselho gestor (composto pelo poder público e pela sociedade civil) para ajudar na gestão.

No decreto 57.888, de 20 de setembro, Dória justifica a mudança citando a “ausência de atos materiais de implantação” do parque e os bons resultados obtidos com o programa Adote uma Praça.

A SAAP considera que, realmente, a mudança de status em 2015 não resolveu os problemas da Pôr do Sol, pois, de fato, o parque não saiu do papel: ainda sofria com acúmulo de lixo, uso abusivo por centenas – e até milhares – de pessoas até a madrugada, tráfico de drogas e violência (na noite anterior à assinatura do decreto, um jovem foi baleado no local durante uma tentativa de roubo). De concreto, só houve mesmo a eleição do conselho do parque, em setembro de 2016, mais de um ano depois de sua criação.

A presidente da SAAP, Maria Helena Bueno, diz que o prefeito regional de Pinheiros, Paulo Mathias, já havia mencionado a ideia de a Pôr do Sol voltar a ser praça: “Nossa posição era de que deveria ser apresentado antes um plano, e só então se decidiria se valeria a pena”.

O presidente da Avisol, José Ricardo Rezende, apesar de crer que a manutenção como parque seria institucionalmente melhor para lidar com os problemas do espaço, também se mostrou disposto a analisar a mudança diante de um projeto concreto – o que nunca foi apresentado.

Rezende viu sinais de desinteresse da Prefeitura em melhorar a Pôr do Sol até agora. “Oferecemos doar um contêiner para servir de sede administrativa, bem como arcar com os custos do cercamento do parque, mas a SVMA nem avaliou as propostas.”

Para Maria Helena, a mudança não resolve a principal questão: “O problema é de noite, quando são realizados pancadões, há tráfico de drogas e ocorrem brigas e assaltos”.

Na manhã do dia 21, em reação ao crime acontecido na noite anterior, foi feita uma reunião entre a SAAP, a Avisol, o prefeito regional de Pinheiros e representantes da Polícia Militar e da Secretaria de Segurança Urbana. “Desde o crime, a PM está com uma viatura 24 horas no local. Já a secretaria disse que a Guarda Civil Metropolitana não tem contingente para vigiar a Pôr do Sol”, relatou Maria Helena.

Rezende lembra também que a adoção do local também poderia ser feita com o espaço sob a gestão da SVMA, mas que nunca se encontrou algum interessado. “Faltou vontade política da secretaria”, disse, acrescentando: “Esperamos que não falte da Prefeitura Regional, cujo titular tem se mostrado bastante ativo”.

No dia em que o decreto foi divulgado, o prefeito regional de Pinheiros, Paulo Mathias, publicou em seu perfil no Facebook um vídeo celebrando o retorno da Pôr do Sol para a alçada do órgão que administra. “Nós vamos mudar a realidade daquele local, reocupando aquele lugar com parcerias. Nós vamos em busca da iniciativa privada. Além disso, uma fiscalização constante dos ambulantes. Já assumi o compromisso com os moradores”, diz ele no vídeo.

Assim como têm feito nos últimos anos, a SAAP e a Avisol vão continuar acompanhando de perto a situação da agora novamente praça do Pôr do Sol .

Anúncios

4 comentários em “Dória determina que Pôr do Sol volte a ser praça

  1. o importante e cuidar da praça por do sol. a dois anos foi dito que e parque. e ficou entregue ao lixo, drogas e violencia. fora o povo (drogado) sem respeito a natureza. … quem sabe fica mais facil agora cobrar da prefeitura melhorias a praça.

  2. A questão central é que a praça do por do sol virou um antro de trafico de drogas e bandidagem.O poder público seja a prefeitura e ou estado nao podem ficar alheios a essa realidade.Por sorte não precisaram contabilizar um assassinato ,porque todas espécies de delitos são praticados na própia praça e em todo seu entorno.Agora com a presença 24 hs da polícia noto que diminuiu o numero de frequentadores ou seja , a maior parte se sentiu intimidado por motivos óbvios.É muito claro que a presença da policia tem uma ação profilática

  3. Lamentavel a atuaçao dos dois ultimos prefeitos. Como pode um local desses ser realizado “pancadões”, trafico de drogas, essa turma que participa disso sao os olheiros dos que assaltam as residencias durante os feriados, fins de semana e a qualquer hora do dia. Instale uma base da PM dentro de um conteiner para intimidar essa turma! Alô gestor, cade o patrocionio pra devolver a Praça do Por dos Sol aos moradores? Cobre o patrocinio das empresas de segurança, distribuidoras de energia, SP Luz, construtoras etc. Chega de gogó e campanha presidencial.

  4. […] ideia de instalar uma base não é nova. Vem desde a época em que o espaço era parque (status que perdeu em setembro deste ano, após decreto do prefeito João Dória). O assunto chegou a ser discutido […]

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s