Secretário altera regras de última hora e SAAP fica de fora do conselho do Parque Villa-Lobos pela primeira vez

Desde que o Conselho de Orientação do Parque Villa-Lobos foi criado em 2004, portanto, há mais de 10 anos, a SAAP vinha sendo sucessivamente eleita como uma de suas titulares.  Mas, após uma resolução de julho de 2017 do ex-secretário do Meio Ambiente Ricardo Salles, a associação ficou pela primeira vez de fora do órgão, ocupando apenas uma cadeira de suplente.

Na resolução 49, de 11 de julho de 2017, a pasta, ainda dirigida por Salles, fez duas mudanças estruturais para a próxima eleição. Das apenas quatro vagas destinadas à sociedade civil, reservou uma delas para a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de São Paulo (OAB/SP) e outra para a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) – Distrital Pinheiros. Ou seja, na prática, apenas duas vagas estavam em disputa.

A segunda mudança foi na quantidade de votos que cada entidade de moradores do entorno do parque poderia dar. Antes, elas votavam em quatro candidatos, mas com a modificação, passaram a ter apenas um voto.

Devido a uma publicidade que a associação considera ineficiente, apenas três entidades participaram do pleito em 5 de setembro, e cada uma delas votou em si. A SAAP ficou de fora pelo critério de desempate, que era a antiguidade: entraram as mais antigas instituições representativas do bairro City Boaçava e do condomínio Ilha do Sul.

A mesma manobra, feita pela resolução 50, de 11 de julho de 2017, deixou a SAAP também como suplente do conselho do Parque Candido Portinari.

No entender da associação, as resoluções do ex-secretário foram extremamente prejudiciais à histórica Associação de Amigos do Alto dos Pinheiros.

Por um lado, introduziu nos conselhos uma entidade – a ACSP- que não têm interesse direto nos destinos dos parques e está longe das questões do seu dia-a-dia. Por outro, também deixou sem representação a maioria dos habitantes do entorno dos espaços públicos, e que vivem justamente em Alto dos Pinheiros.

Essa foi apenas a última das muitas polêmicas da gestão de Salles, que se demitiu em 28 de agosto, sendo substituído por Maurício Brusadin. Havia seis meses que o conselho dos parques não se reunia, e a justificativa do ex-secretário é de que ele queria presidir as reuniões, mas não tinha tempo. Isso nunca havia acontecido antes, pois, estatutariamente, é o diretor dos parques, juntamente com o presidente indicado pelo secretário, quem comandaria as reuniões.

A SAAP dialogou muito com Salles até convencê-lo a dar atenção aos conselhos novamente, o que foi feito com as duas problemáticas resoluções.

Mesmo suplente nos conselhos, cujos objetivos literais são “promover o gerenciamento participativo e integrado da área, visando otimizar o uso do parque, respeitada sua capacidade de suporte”, a SAAP continuará de olho nos rumos de ambos os espaços, até porque participou da intensa luta para que ambos fossem criados.

A diretoria da SAAP também já solicitou um encontro com o novo secretário do verde e do meio ambiente, Mauricio Brusadin, oportunidade em que pretende pleitear o aumento do número de vagas para a sociedade civil, bem como a regularidade das reuniões do conselho, de forma a permitir o constante debate e o aperfeiçoamento do funcionamento do parque.

Anúncios

Um comentário em “Secretário altera regras de última hora e SAAP fica de fora do conselho do Parque Villa-Lobos pela primeira vez

  1. É Lamentável!!! Na minha opinião a Saap deve continuar participando como ouvinte para acompangar as deliberações deste novo conselho.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s